EM TEMPOS DIFÍCEIS E DE ALGUMA INCERTEZA,
CONTE COM A UNICRE

Porque sabemos que muitas famílias e empresas portuguesas estão a viver um momento particularmente difícil, disponibilizamos aos nossos clientes um conjunto de soluções especiais.

 Medidas Especiais COVID-19 para particulares

MORATÓRIA CRÉDITO PESSOAL E CONSOLIDADO

Para apoiar os nossos clientes no contexto atual, aderimos à Moratória Privada da APB (Associação Portuguesa dos Bancos) e disponiblizamos aos nossos clientes a possibilidade de terem a moratória das prestações de Crédito Pessoal e Crédito Consolidado. Isto significa que pode solicitar uma das seguintes soluções para reduzir o valor das suas prestações até 30 de junho de 2021.

Reduzir o valor das prestações

O pagamento relativo ao valor do capital fica suspenso e mantém-se apenas o pagamento dos juros e outros encargos.

Suspender o valor das prestações

O pagamento do valor das suas prestações fica suspenso, sendo que o valor dos juros do período acresce ao capital em dívida.

Em qualquer um dos casos, mantêm-se as garantias associadas ao seu contrato e terá de continuar a pagar os impostos associados e o seu plano de proteção financeira, caso o tenha contratado.
O acesso ao pedido de moratória foi prolongado e termina a 30 de setembro de 2020.

Medidas Especiais COVID-19 para particulares

QUEM PODE SOLICITAR A MORATÓRIA?

Clientes Particulares com contratos ativos de Crédito Pessoal e Crédito Consolidado, formalizados até 26 de março de 2020, de montante igual ou inferior a 75.000€, que à data de 18 de março de 2020, não verifiquem situações de mora ou incumprimento com mais de 90 dias e que estejam nas seguintes condições:​

  • Situação de isolamento profilático ou doença
  • Assistência a filhos ou netos
  • Redução do período laboral ou suspensão do contrato de trabalho
  • Situação de desemprego registado no IEFP
  • Elegível para apoio extraordinário à redução da atividade económica de trabalhador independente
  • Trabalhadores de entidades com atividade encerrada durante o período de estado de emergência
  • Redução temporária da economia familiar em mais de 20% devido ao contexto atual


O acesso ao pedido de moratória foi prolongado e termina a 30 de setembro de 2020.

Medidas Especiais COVID-19 para particulares

COMO E ONDE SOLICITAR A MORATÓRIA?

O acesso ao pedido de moratória foi prolongado e termina a 30 de setembro de 2020. 
Brevemente poderá realizar o seu pedido de forma simples e sem sair de casa, através da APP UNIBANCO.

Aceda à APP

No menu “créditos” selecione a opção “solicitar moratória” e escolha o crédito pretendido.

Solicite a moratória

Selecione o crédito pretendido, o tipo de moratória e o motivo associado. Poderá ainda consultar o novo plano de pagamento.

Valide a operação

Após ler e aceitar os termos e condições, valide a operação introduzindo o código SMS.

PERGUNTAS FREQUENTES

Moratória Privada da Associação Portuguesa dos Bancos (APB)

Medidas Especiais COVID-19 para empresas

MORATÓRIA PÚBLICA PARA EMPRESAS

Disponibilizamos a Moratória Pública aprovada pelo Governo para as empresas que respeitem os requisitos previstos no decreto-lei n.º10-J/2020, de 26 de março de 2020. Consulte as nossas FAQs para mais informações.

O QUE SIGNIFICA?

Significa que, ao abrigo do regime excecional aprovado pelo governo (Decreto-Lei nº 10-J/2020), poderá suspender o pagamento das faturas/extrato do seu cartão até 30 de setembro de 2020 (com exceção dos impostos legalmente devidos).

Em alternativa, poderá reduzir o pagamento, suspendendo apenas o valor do capital e mantendo o pagamento dos juros e outros encargos. O saldo está sujeito à taxa de juro do seu cartão. 

QUEM ESTÁ ABRANGIDO PELA MORATÓRIA?

No caso da Unicre, apenas as Empresas com cartão Distribution, Business Net Net e solução VPS que preencham cumulativamente as seguintes condições:

– Tenham sede e exerçam a sua atividade económica em Portugal;
– Não estejam, a 18 de março de 2020, em mora ou incumprimento de prestações pecuniárias há mais de 90 dias;
– Tenham a situação regularizada junto da Autoridade Tributária e Aduaneira e da Segurança Social.

Não se encontrem em situação de insolvência, suspensão ou cessão de pagamentos ou em execução.

QUEM DEVE ASSINAR O PEDIDO DE MORATÓRIA?

O pedido de moratória deverá ser assinado pelos representantes legais da empresa.

O MEU NOME SERÁ COMUNICADO COMO ESTANDO EM ATRASO DURANTE A MORATÓRIA?

Não será comunicado à Central de Responsabilidades de Crédito do Banco do Portugal. Quer a suspensão quer a redução dos pagamentos das faturas/extrato do cartão não equivalem a incumprimento ou atraso, a não ser quanto aos eventuais valores em atraso que existam na data de início da moratória, os quais se manterão comunicados ao Banco de Portugal. A aplicação da moratória também não é considerada como renegociação de dívida.

COMO POSSO FAZER O MEU PEDIDO À MORATÓRIA?

O pedido de moratória deverá ser feito para o e-mail r.credito@unicre.pt, que lhe enviará uma minuta para que possa preencher e remeter para o mesmo e-mail, anexando os documentos comprovativos da situação tributária e contributiva (declarações de não dívida à Autoridade Tributária e Aduaneira e à Segurança Social).

COMO É QUE EU SEI SE O MEU PEDIDO É ACEITE?

A resposta ao seu pedido de moratória será dada no prazo máximo de 5 dias úteis, por email.

QUANDO É QUE A MORATÓRIA ENTRA EM VIGOR?

Esta informação constará da resposta de aprovação ao seu pedido.

Medidas Especiais COVID-19 particulares e empresas

SE TEM CARTÃO UNICRE, TEMOS UMA MEDIDA ESPECIAL PARA SI

Para os clientes com cartão UNIBANCO reduzimos a percentagem de 3% para 1% do pagamento mínimo do extrato mensal para reduzir a sua taxa de esforço e garantir mais flexibilidade na gestão dos seus pagamentos. Na App UNIBANCO poderá realizar esta alteração:

Aceda à APP

Selecione  “os meus cartões”  seguido de “alterar percentagem de pagamento”.

Indique a Percentagem

Escolha o cartão pretendido e altere a percentagem para a que for mais conveniente.

Valide a Operação

Aceite os termos e condições e confirme a operação.

Poderá alterar a percentagem mínima para 1% até dia 30 de setembro de 2020.
A partir desta data, a percentagem mínima voltará automaticamente a ser de 3%.